Buscar
  • alveseschmidt

Empregada de Hospital de Porto Alegre rescinde contrato de trabalho, após sofrer assédio moral.

A empregada , após informar sua supervisora que estava grávida, sofreu assédio moral da mesma.

Permaneceu trabalhando com atividades prejudiciais à saúde, mesmo tendo gravidez de risco.


Os atos praticados pela supervisora, foram confirmados por provas testemunhais e a sentença reconheceu a rescisão do contrato de trabalho e indenização pelo assédio moral sofrido.


O Hospital também foi notificado pelo Ministério Público do Trabalho, sobre os atos ocorridos no ambiente de trabalho. Inclusive existe uma Ação Publica do MPT contra o Hospital sob o número 002623-98.2018.5.04.0008.


Reclamatoria Trabalhista 0020546.50.2018.5.04.0021


Caso Alves e Schmidt Advogados

5 visualizações0 comentário